Aviação

Aos 75 anos, a South African Airways volta a dar lucro

Lemes 747 South African Airways

A empresa aérea South African Airways (SAA), companhia nacional da África do Sul, anunciou que teve lucro líquido de 398 milhões de Rands sul-africanos (US$ 53,3 milhões) no último ano fiscal da empresa (2008/2009), que terminou em 31 de março de 2009, revertendo o prejuizo líquido de 1,085 bilhão de Rands (US$ 145,5 milhões) apresentado no ano fiscal 2007/2008.

Segundo a SAA, a recuperação operacional é devida, em grande parte, a um processo de reestruturação profundo, iniciado em 2007 e concluído no final do último ano fiscal (31 de março de 2009), com resultados marcantes, tais como redução adequada de custo, crescimento de receita e aumento de produtividade e eficiência. A reestruturação gerou uma redução total de custos da ordem de 2,5 bilhões de Rands (US$ 335 milhões) em um período de 2 anos, 8% acima do objetivo.

A empresa conseguiu forte crescimento em seu market share na África, que permanece sendo seu mercado mais rentável, seguindo uma decisão estratégica de concentrar planos de crescimento na região. Domesticamente, a posição da empresa continua forte, apoiada pela empresa low-cost do grupo, a Mango. Nas operações internacionais, houve crescimento significativo nos mercados da América do Sul e Austrália.

Região estratégica

A América do Sul segue sendo um dos mercados mais estratégicos para a SAA. A operação diária para São Paulo é uma das mais bem sucedidas de toda a empresa e a partir de 2 de junho de 2010, a empresa vai iniciar mais 4 frequências semanais entre Johannesburg e São Paulo, que passará a ter uma operação de 11 voos semanais. Essa rota é muito usada por executivos viajando a negócios para o continente africano. Desde abril deste ano, a SAA voltou a operar para a Argentina com três frequências semanais entre Johannesburg e Buenos Aires.

“Nossa meta de médio e longo prazo para a América do Sul é bastante ambiciosa e vai incluir mais voos para Buenos Aires, São Paulo e o reinício de nossa operação para o Rio de Janeiro , tirando proveito da vocação natural de Johannesburg em ser o hub do Hemisfério Sul”, afirma Nelson de Oliveira, Diretor Geral para a América do Sul da SAA.

Currículo resumido

  • A South African Airways (SAA) foi uma das primeiras companhias aéreas nacionais do mundo e, em 2009, completou 75 anos de fundação e 40 anos voando para o Brasil.
  • É a companhia aérea líder no continente africano. Com alta qualidade de serviços, anualmente é reconhecida por várias publicações especializadas e organizações internacionais como a Melhor Companhia Aérea Africana.
  • Foi a primeira companhia aérea a voar entre a África do Sul e as Américas do Sul e do Norte. Hoje, a SAA é a maior companhia aérea da África. Além de diversos destinos domésticos, está presente na maioria dos países africanos e voa para os seguintes destinos internacionais: São Paulo, Buenos Aires, Frankfurt, Munique, Londres, Mumbai, Hong Kong, Perth, Nova York e Washington. Ao todo, atende 34 cidades em 26 países e mais 82 destinos com seus parceiros em code-share, transportando mais de 7 milhões de passageiros por ano.
  • Em abril de 2006, tornou-se membro efetivo da Star Alliance – a maior aliança global de empresas aéreas – e hoje oferece ao seus passageiros uma rede de 16 mil vôos diários, facilidades em check-in integrados, vantagens de programas de milhagem e acesso a 660 salas VIP em todo o mundo.
  • A frota da empresa soma 58 aeronaves, com idade média de 6 anos, incluindo os novíssimos Airbus A340-600, e A340-300E.

Pin It on Pinterest

Share This